O INGLÊS NÃO É UM DIFERENCIAL NA HORA DA ENTREVISTA

 

Falar inglês tem sido requisito para muitas vagas do mercado de trabalho, inclusive em casos onde a função do cargo em aberto não exigirá que você saiba inglês.

Soa um pouco incoerente essa exigência, não é mesmo?

São muitos os brasileiros que afirmam entender muito e falar pouco do inglês. E por entenderem o que lhes é perguntado ou conseguirem interpretar textos em inglês, as pessoas inserem no currículo: Inglês Básico ou Inglês Intermediário.

Grande é a ilusão de quem se identifica como conhecedor da língua inglesa apenas por entender.  É necessário sim saber falar o idioma para que ele conste em seu currículo e você passe credibilidade ao entrevistador.

Comunicar-se não é só receber informação. Você precisa ser capaz de elaborar uma devolutiva para que o diálogo flua.

E vamos à resposta da pergunta acima: porque tantas vagas de emprego exigem inglês? Porque no mundo globalizado, com a internet viabilizando comunicação facilmente entre pessoas de várias partes do mundo, a língua inglesa é um canal importantíssimo.

Existem inúmeros benefícios. Para você ter uma ideia 53% de tudo o que há disponível na web esta em inglês. Nossa língua (o Português) representa cerca de apenas 3% do total de conteúdo disponível na Internet. Ou seja, a sua busca no Google é limitadíssima se você for pesquisar sobre algum assunto em Português.

Outra razão é que as grandes empresas cada vez mais aderem a nomenclaturas de cargos em inglês, como CEO (Chief Executive Officer), COO (Chief Operating Officer), CFO (Chief Financial Officer), por exemplo. E no dia a dia palavras como: brainstorming, customer success, feedback, briefing, call, benchmarking e outras em inglês, são bastante utilizadas.

Na visão das empresas, um colaborador apto a se comunicar em inglês com facilidade é muito valioso.

Até mesmo manuais de treinamento, instruções, mensagens de sistemas, etc. costumam estar em inglês. Ou seja, sem uma familiaridade com a língua o colaborador pode até demorar mais para aprender suas tarefas.

Uma pesquisa realizada pela British Council mostrou que 3% dos brasileiros falam inglês em nível avançado fluentemente. Logo, o candidato que faz parte dessa pequena parcela da população sai na frente dos demais.

Já deu pra sentir que falar inglês é sinônimo de oportunidade né?

  • Facilidade de acesso a cursos e artigos.
  • Possibilidade de representar a empresa em conferências fora do Brasil.
  • Melhores cargos e melhores salários.
  • Negociação com estrangeiros.
  • Trabalho no exterior.

Mas por favor, nunca, jamais, minta no seu currículo para ser chamado à uma entrevista. Você vai perder o seu tempo e o do entrevistador e ainda passar uma imagem de que não é uma pessoa confiável.

Por tudo isso: não, o inglês não é mais um diferencial, ele já faz parte do pacote “básico” de conhecimentos e habilidades para uma boa colocação no mercado de trabalho.

Invista em você e esteja pronto para a próxima porta que se abrir. 😉

 

Quer saber mais sobre a Oldcastle?