As 20 palavras e expressões mais úteis numa empresa

 Existem coisas que são comuns a todos os ambientes de trabalho. Quer você utilize ou não o inglês no seu dia a dia, é imprescindível conhecer o vocabulário a seguir, ou porque precisa dele atualmente ou porque poderá precisar qualquer dia desses, afinal, esse é o mundo corporativo. Então vamos lá!

  • Meeting = reunião. Se você quiser dizer “fazer uma reunião”, diga “have a meeting” (e não “do/make” a meeting); presidir a reunião é “chair the meeting”. Exemplos: “We are going to have a meeting on Wednesday.”; “Mary is going to chair the meeting.”

 

  • Brainstorming = chuva de ideias. É quando, numa reunião, todos os participantes são convidados a dar ideias conforme forem surgindo à mente, sem se preocuparem muito com a viabilidade ou seus detalhes, na tentativa de fazer surgir um “insight” (uma ótima ideia, uma “sacada”) para resolver o problema “on the agenda” (em pauta). Apesar da tradução sugerida para brainstorming, esse termo não costuma ser usado em português, por já estar incorporado à nossa cultura, em especial à organizacional, assim como as palavras “layout” (disposição estética de algo, como uma capa de livro, organização de um ambiente, etc.) e “feedback” (quando alguém nos avalia e depois nos conta sobre o que achou do nosso desempenho).

 

  • Agenda = pauta de reunião; Minutes = ata de reunião (em inglês, essa palavra é sempre usada no plural). Se alguém perguntar “Who’s going to take the minutes?” numa reunião, a pessoa não está querendo saber nada sobre marcar tempo, e sim quem irá anotar tudo o que for falado durante o evento. Embora essa seja uma palavra especialmente importante para secretárias, é muito comum que a ata seja enviada a todos os colaboradores (team members) da empresa que estejam, de algum modo, relacionados ao assunto, para fins informativos, além do que, eventualmente, qualquer um de nós pode precisar to take the minutes algum dia.

 

  • At = arroba; dot = ponto. Ao se dizer um endereço de e-mail, diga “at” para “arroba” e “dot” para “ponto”. A palavra “dot” é usual em informática, mas não em pontuação gramatical, onde “ponto final” é “full stop” (ou “period”, em inglês americano). Já a palavra “point” é usual ao falar em números quebrados, como 102.1 FM (one /ou/ two point one FM) ou 1,5% (one point five percent – lembrando que, em inglês, usa-se ponto onde costumamos usar vírgula e vírgula onde usamos ponto: 1.5%, U$ 1,000.00).

 

  • Zeroversus “/o/”. Ao dizer o “zero” numa sequência de números qualquer (número de telefone, conta bancária, etc.), prefira pronunciá-lo como “o” (com o mesmo som da letra do alfabeto: /ou/). Mas é possível dizer “zero” (/zirou/) se eu quiser? Sim, é possível, porém, é menos usual e, por isso, soa menos natural e espontâneo, além de ser mais comum em linguagem científica.

 

  • CEO = o presidente da empresa. O termo CEO (pronunciado como: /ci-i-ou/) é uma sigla para Chief Executive Officer (Dirigente Executivo Chefe). É assim que chamamos o presidente de uma empresa, e não “president”, que seria o presidente de uma nação.

 

  • Headquarters = matriz da empresa. A palavra headquarters, comumente abreviada como HQ, pode ser usada tanto no singular quanto no plural, sem alteração de ortografia, ou seja, sem tirar o “s” no singular. Pode-se dizer: “The firm’s headquarters is/are in New York.” Em inglês britânico, há um sinônimo bastante utilizado, que é “head office” (head offices, no plural); filial é “branch”, palavra que também significa “galho”, o que muito provavelmente explica seu uso corporativo, afinal, as filiais são “derivadas” do escritório central, são como os galhos de uma árvore.

 

E, por fim, outras três coisas que você certamente vai ouvir numa empresa, todas envolvendo algum tipo de medida ou controle, são: “budget” (orçamento), “dress code” (código de vestimenta) e “performance evaluation” (avaliação de desempenho).

 

Sucesso!!!

See you soon!

Oldcastle School of English

Unidades em Barueri e Osasco – SP